Novidades

Sobre a simplicidade do entretenimento.

06 de Setembro de 2016

Séries estão se tornando realistas e profundas, e isso faz com que elas sejam, no fim das contas, menos importantes do que a TV ruim do passado. O que assistíamos antigamente não era muito real, ou filosófico (por mais que tentem te vender coisas como "A filosofia de Seinfeld", ou de "Friends", ou de "A Super Máquina"...), e por isso mesmo tocava a todos nós, e nos aquece o coração até hoje. As coisas de hoje são mais reais do que a própria realidade, e por isso nos espantam, e parecem inteligentes.

Sinto informar, mas duvido que você vá lembrar no futuro de Braking Bad como algo marcante em sua vida. Você vai dizer coisas como "mudou a TV", "esta série foi uma obra de arte", "é um programa que é melhor do que a maior parte das coisas no cinema", e beleza... Mas a maior parte da realidade não é inovadora, com histórias que são uma obra de arte, e cheio de reviravoltas que valem mais do que o cinema...

Aqua Teen Hunger Force foi mais importante para mim do que Walter White, pois quando eu quero ver TV, eu quero me sentir confortável. Quando eu quero ver vídeos no YouTube eu quero me sentir mais confortável ainda. É por isso que vloggers são mais marcantes do que debates no YouTube. TV ruim é mais marcante do que TV inteligente. Músicas POP são mais marcantes no cotidiano do que música erudita. Inteligência requer tempo e sofrimento. Televisão e Inteligência não combinam no mundo real. Combinam na vontade de nosso ego de sermos intelectuais sem muito esforço. Assistir The Wire e justificar que isso é quase como literatura é uma hipocrisia de nossa parte. Televisão inteligente é o ápice de nossa hipocrisia como preguiçosos que nos tornamos. Isso é ruim? Não sei. Quem sabe seja apenas uma marca de nossos tempos.

De qualquer forma, fico feliz que ainda exista TV ruim sendo produzida. Isso sim é arte. TV inteligente é apenas paradoxo. Nossa geração é um paradoxo. Novamente, nossos pais é que estavam com a razão. Fico curioso para saber como é que um dia existirão pessoas que falarão do passado dizendo que jogadores de Pokémon GO é que estavam com a razão. Existirá isso, podem acreditar que sim. E eles estarão mais certos do que nós estamos agora ao analisar o futuro com base em nossos tuneis de realidade contemporâneos. Hipsterismos deve ser um fenômeno cíclico também...

Concluo que esta coisa de querer se inteligente é chata demais, principalmente quando se quer ser inteligente sem querer ser, sacam?